21:32

Passaram dois meses. Dois meses desde a última vez que estive perto dele, que o olhei nos olhos, que senti o cheiro dele. Dois meses desde a última vez em que o vi afastar-se de mim. Não houve sequer um adeus, e no meio de tudo, foi isso que mais custou. O nem ter dito adeus. Ter ido embora, sem sequer invocar um miserável adeus. Passaram dois meses e eu ainda sinto o coração a bater forte quando se fala nele, de como está agora, da vida que agora leva. Passaram dois meses e eu ainda me lembro dos olhos dele, das bochechas dele, das sardas dele, e do cheiro que emanava sempre. Do cheiro que eu adorava e que fazia questão de salientar. Cinquenta e nove dias, sem o ver. Quarenta e oito dias, sem lhe dizer uma simples palavra, nem um olá. Nada. Perdemo-nos tanto um do outro. Perdeu-se tudo. Ficou a apatia, a mágoa, a indiferença. Fiquei eu. Com o coração vazio. Fiquei eu. Vazia, arrogante e principalmente, fria.

8 comentários:

nês disse...

adoro :)

nês disse...

oh que querida, mesmo obrigada!

SofiaM ' disse...

Esta lindo patricia, como sempre

EBA ☮ disse...

Nada de especial $: Mas obrigada (:

Ana de Oliveira disse...

http://writersfield.blogspot.pt

Cátia Martins disse...

amei o blog, mesmo *.* sigo ((:

Cátia Martins disse...

não encontrei a coisinha para seguir :x

Anônimo disse...

escreve mais tenho saudades dos teus textos