1*

Já tinha saudades de escrever aqui. De poder descrever o que sentia, sem que me interrompessem a meio caminho e me dissessem que isto é errado. De poder usar as palavras para explicar o que sinto.
Há pouco mais de um ano, quando me disseram que eu iria ser capaz de encontrar alguém que me entendesse e que me aceitasse como sou, eu achei tudo aquilo impossível e impensável. Como me poderia eu apaixonar por outra pessoa, senão por aquela que me roubava o sono todas as noites e que me deixava sempre à beira de um precipício? Como podia eu entregar o coração a outra pessoa, quando ele se encontrava completamente aprisionado àquela imagem que eu tinha de "amor da minha vida"?
Tudo aquilo era tão desumano, que eu sempre o negava. Jurava a pés juntos que nunca iria acontecer, que eu não seria capaz de trocar alguém assim, de substituir alguém assim. E o que é certo é que, sim, um dia apareceu uma pessoa. Uma pessoa que me despertou diversas emoções e que me fez voltar a acreditar no "amor" propriamente dito. Uma pessoa que quando me abraçava, parecia que o mundo deixava de existir. Uma pessoa que me fez acreditar que embora as pessoas nos magoem, há sempre outras tantas no mundo capazes de nos consertar. Uma pessoa que se tornou tão única e que eu sempre me recusei a largar.

Nem tudo era um mar de rosas. Era uma pessoa bastante complicada, incapaz de amar alguém, de permanecer com alguém, o que gerou muitas confusões. No entanto, tinha um coração enorme que mais tarde se abriu para mim e para o meu amor. Tivemos tempos bons, tivemos tempos complicados. Houve alturas em que me sentia a pessoa mais amada do mundo. Houve momentos em que me apetecia bater-lhe com todas as minhas forças. E embora, nem tudo tenha sido bom, foi a pessoa que me abriu os olhos para a realidade. Que me fez mudar, que me fez crescer ainda que, da pior forma. Foi a pessoa que, nalgumas vezes me levou à exaustão, que me deixou completamente sem rumo, e da qual, ainda continuo a gostar. Passou pouco mais de um ano após o ter conhecido, e embora tudo tenha terminado há pouco mais de uma semana, ainda continua a ser a pessoa que me aparece todas as manhãs no pensamento. Que me faz pensar que a vida não é um mar de rosas, mas que também não é má de toda. E que, apesar de todas as más atitudes, de todas as discussões e de as coisas não terem acabado da melhor forma, o amor continua bem dentro do coração. Que apesar de ter acabado, o amor permaneceu. Que apesar de sentir falta, pelo menos já não dói. E a isto eu dou o nome de amores bonitos. De amores que nos sufocam no fim, e que ainda assim continuam a ser amores.

6 comentários:

Gui disse...

"De amores que não nos sufocam no fim, e que ainda assim continuam a ser amores." lindo. e se realmente ele fez outra vez o teu mundo girar não o deixes partir,lutem um pelo outros sendo quaisquer os problemas,pessoas dessas não aparecem com frquência na nossa vida.

Gui disse...

Sim o meu nome é esse x) e tens razão quem realmente ama volta,mas às vezes mandamos as pessoas embora querendo que vão atrás de nós,e elas pensam que não queremos mais nada delas,e mesmo amando-nos vão embora.

Gui disse...

as coisas ainda vão dar certo vais ver :)

Gui disse...

é mesmo assim x)

Sasha disse...

sigo (:

sophie disse...

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=382888585089054&set=a.382786995099213.91159.264167150294532&type=3&permPage=1 mete gosto sfv e ajuda-me a ganhar!:) se poderes divulga!